jusbrasil.com.br
2 de Dezembro de 2016
    Adicione tópicos

    TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL NO JUIZADO ESPECIAL : ACJ 20030110115876 DF

    CIVIL. CONSÓRCIO. CDC. FALSA PROMESSA DO VENDEDOR NA CAPTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE COTAS DE CONSÓRCIO. DOLO EVIDENCIADO. DIREITO DO CONSORCIADO À RESCISÃO DO CONTRATO DE ADESÃO COM A RESTITUIÇÃO INTEGRAL E IMEDIATA DO QUE DESEMBOLSOU. RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA ENTRE A ADMINISTRADORA DO CONSÓRCIO E SUA REPRESENTANTE COMERCIAL VENDEDORA. SENTENÇA MANTIDA.

    Processo
    ACJ 20030110115876 DF
    Orgão Julgador
    Segunda Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do D.F.
    Publicação
    DJU 26/08/2003 Pág. : 116
    Julgamento
    13 de Agosto de 2003
    Relator
    BENITO TIEZZI
    Andamento do Processo

    Ementa

    CIVIL. CONSÓRCIO. CDC. FALSA PROMESSA DO VENDEDOR NA CAPTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE COTAS DE CONSÓRCIO. DOLO EVIDENCIADO. DIREITO DO CONSORCIADO À RESCISÃO DO CONTRATO DE ADESÃO COM A RESTITUIÇÃO INTEGRAL E IMEDIATA DO QUE DESEMBOLSOU. RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA ENTRE A ADMINISTRADORA DO CONSÓRCIO E SUA REPRESENTANTE COMERCIAL VENDEDORA. SENTENÇA MANTIDA.

    1. SE, DIANTE DE FALSA PROMESSA FEITA POR VENDEDOR DE COTA DE CONSÓRCIO, É A CONSUMIDORA INDUZIDA A ADQUIRIR COTA CONSORCIAL, COM A PROMESSA DE CONTEMPLAÇÃO NA PRIMEIRA ASSEMBLÉIA A SER REALIZADA, ONDE COMPARECE, DÁ O LANCE COMBINADO E NÃO LOGRA A CONTEMPLAÇÃO PROMETIDA, TEM ELA O DIREITO À RESCISÃO DO CONTRATO E RESTITUIÇÃO IMEDIATA E INTEGRAL DO QUE PAGOU, TENDO EM VISTA O DOLO COM QUE AGIU O VENDEDOR, VICIANDO SUA VONTADE.

    2. RESPONDE A ADMINISTRADORA DO CONSÓRCIO, NA QUALIDADE DE FORNECEDORA, SOLIDARIAMENTE (ART. 34 CDC) COM SUA REPRESENTANTE COMERCIAL VENDEDORA, PELAS CONSEQÜÊNCIAS DO DOLO VERIFICADO NA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE VENDA DA COTA CONSORCIAL, MESMO QUE PRATICADO POR VENDEDOR DE ESCOLHA DA EMPRESA VENDEDORA, CABENDO-LHE, SE QUISER, REGREDIR CONTRA ESTA ÚLTIMA.

    3. POR NÃO SE TRATAR DE DESISTÊNCIA OU EXCLUSÃO DO CONSÓRCIO, MAS SIM DE RESCISÃO DO CONTRATO DE ADESÃO, NÃO HÁ QUE SE FALAR EM DEDUÇÃO DOS VALORES REFERENTES À TAXA DE ADMINISTRAÇÃO E À ADESÃO, ESTANDO TAMBÉM PREJUDICADA A PRETENSÃO RECURSAL QUE INVOCA A NECESSIDADE DE SE AGUARDAR O FIM DO CONSÓRCIO PARA A RESTITUIÇÃO DEVIDA.

    4. RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO, MANTENDO-SE A SENTENÇA NA FORMA PROFERIDA.

    Veja essa decisão na íntegra
    É gratuito. Basta se cadastrar.
    Disponível em: http://tj-df.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/3047514/apelacao-civel-no-juizado-especial-acj-20030110115876-df

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)