jusbrasil.com.br
23 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: 0701155-39.2021.8.07.0018 DF 0701155-39.2021.8.07.0018

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
3ª Turma Cível
Publicação
Publicado no DJE : 01/12/2021 . Pág.: Sem Página Cadastrada.
Julgamento
18 de Novembro de 2021
Relator
Roberto Freitas Filho
Documentos anexos
Inteiro TeorTJ-DF__07011553920218070018_60948.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

DIREITO CONSTITUCIONAL E TRIBUTÁRIO. AÇÃO DE CONHECIMENTO ICMS-DIFAL. TEMA 1.093 STF. RE 1.287.019/DF E ADI 5.469/DF. MODULAÇÃO DOS EFEITOS DA DECLARAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE E DO JULGAMENTO DA REPERCUSSÃO GERAL. RESSALVA DAS AÇÕES EM CURSO. AÇÃO PROPOSTA APÓS O JULGAMENTO DO MÉRITO PELO STF. SENTENÇA REFORMADA.

1. O Supremo Tribunal Federal, no recente julgamento conjunto da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 5469 e do Recurso Extraordinário nº 1.287.019 (Tema 1.093), fixou a tese de que ?a cobrança do diferencial de alíquota alusivo ao ICMS, conforme introduzido pela Emenda Constitucional nº 87/2015, pressupõe edição de lei complementar veiculando normas gerais?.
2. Os efeitos da declaração de inconstitucionalidade e do recurso em que reconhecida a repercussão geral da matéria foram prospectados para ?o exercício financeiro seguinte à conclusão deste julgamento (2022), aplicando-se a mesma solução em relação às respectivas leis dos estados e do Distrito Federal, para as quais a decisão produzirá efeitos a partir do exercício financeiro seguinte à conclusão deste julgamento (2022)?. Contudo, foram expressamente ressalvadas da proposta de modulação de efeitos, ?as ações judiciais em curso?.
3. A controvérsia, assim, se apresenta quanto à data que deve ser considerada para determinar se a presente ação judicial estava em curso para fins de aplicação da modulação dos efeitos no Tema 1.039. Se a data do julgamento das ações pelo Tribunal Pleno do Supremo Tribunal Federal (24/02/2021), ou a data da publicação da ata de julgamento (03/03/2021), bem como a data da publicação do acórdão (25/05/2021). No caso dos autos, tem-se que a presente ação de conhecimento foi proposta em 02/03/2021.
4. O critério a ser levado em consideração não é o termo inicial de eficácia da decisão proferida em sede de controle concentrado de constitucionalidade, mas o que fora estabelecido na modulação dos efeitos.
5. O art. 27 da Lei nº 9.868/99 estabelece que ?ao declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo, e tendo em vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, poderá o Supremo Tribunal Federal, por maioria de dois terços de seus membros, restringir os efeitos daquela declaração ou decidir que ela só tenha eficácia a partir de seu trânsito em julgado ou de outro momento que venha a ser fixado?, concedendo ampla discricionariedade para que o Supremo Tribunal Federal estabeleça os referenciais temporais para a efetiva produção dos efeitos da decisão declarada inconstitucional, levando em consideração dois critérios: a segurança jurídica e o interesse social.
6. No julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5469 e do Recurso Extraordinário nº 1.287.019 (Tema 1.093), ao estabelecer exceção à modulação no que se refere ?as ações judiciais em curso?, o Supremo Tribunal Federal assegurou aos contribuintes a segurança jurídica e o respeito ao acesso à justiça, previstos nos arts. , incs. XXXIV, XXXV e XXXVI, da Constituição Federal.
7. Seria uma incongruência permitir que as ações ajuizadas após o julgamento do mérito sejam consideradas ações em curso para fins de serem resguardadas dos efeitos da modulação, pois a razão de ser da modulação não se coaduna com o estimulo à judicialização após o julgamento do mérito da questão, o que compromete a celeridade da justiça, e não atende à finalidade precípua da modulação dos efeitos de preservar o acesso ao Poder Judiciário e a segurança jurídica, tendo em vista que os julgamentos do STF são amplamente divulgados e de fácil acesso e acompanhamento.
8. O marco temporal para estabelecimento da modulação das decisões ora proferidas na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5469 e do Recurso Extraordinário nº 1.287.019 (Tema 1.093), foi a data de conclusão de julgamento, senão vejamos ?a decisão produzirá efeitos a partir do exercício financeiro seguinte à conclusão deste julgamento?. Assim, num simples exercício de interpretação lógica, o marco temporal utilizado para discernir o termo ?as ações judiciais em curso? deve ser a data de conclusão do julgamento, no intuito de se manter a ratio da decisão proferida.
9. Recurso de apelação do Distrito Federal Provido e Recurso de Apelação de MAQMOVEIS INDUSTRIA E COMERCIO DE MOVEIS LTDA desprovido.

Acórdão

CONHECER DOS RECURSOS, DAR PROVIMENTO AO APELO DO DISTRITO FEDERAL E NEGAR PROVIMENTO AO APELO DA MAQMÓVEIS INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE MÓVEIS LTDA, UNÂNIME
Disponível em: https://tj-df.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1329961424/7011553920218070018-df-0701155-3920218070018

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Paraná
Jurisprudênciahá 5 meses

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - Agravo de Instrumento: AI 0025225-69.2021.8.16.0000 Curitiba 0025225-69.2021.8.16.0000 (Acórdão)

Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo TJ-ES - Mandado de Segurança Cível: MS 0005267-22.2021.8.08.0000

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 5 meses

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação Cível: AC 1011323-88.2021.8.26.0053 SP 1011323-88.2021.8.26.0053