jusbrasil.com.br
26 de Outubro de 2021
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 0713676-41.2019.8.07.0000 - Segredo de Justiça 0713676-41.2019.8.07.0000

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
6ª Turma Cível
Publicação
Publicado no DJE : 30/01/2020 . Pág.: Sem Página Cadastrada.
Julgamento
18 de Dezembro de 2019
Relator
ALFEU MACHADO
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO. FAMÍLIA. REVISÃO DE ALIMENTOS. QUEBRA DE SIGILO FISCAL E BANCÁRIO DO ALIMENTANTE E DAS EMPRESAS DAS QUAIS É SÓCIO. MEDIDA EXCEPCIONAL. QUEBRA JUSTIFICADA. PROTEÇÃO CONSTITUCIONAL DA INTIMIDADE E DA VIDA PRIVADA QUE DEVE SER RELATIVIZADA EM FACE DO MELHOR INTERESSE DO MENOR. OMISSÃO. INEXISTÊNCIA. AUSÊNCIA DE FUNDAMENTAÇÃO. OFENSA AO ARTIGO 489DO CPC. INOCORRÊNCIA. PRINCÍPIO DA NÃO SURPRESA. VÍCIOS NÃO VERIFICADOS. MERA REDISCUSSÃO DE MATÉRIAS SUFICIENTEMENTE ENFRENTADAS. IMPOSSIBILIDADE.

1. Os embargos declaratórios têm cabimento apenas quando se verificar a existência de contradição, obscuridade ou omissão no ato judicial ou ainda para correção de erro material, conforme exegese do art. 1.022 do Código de Processo Civil, sendo necessário que a parte aponte e demonstre a ocorrência de um desses vícios, sob pena de insucesso da medida.
2. De forma clara e precisa, sobejaram suficiente e claramente indicados os motivos que ensejaram o não provimento do recurso em questão, não havendo assim qualquer necessidade de ajustes posteriores e muito menos de alteração do julgado.
3. Para os fins do art. 489, § 1º, IVdo CPC, quanto a eventuais lacunas no julgado, restará evidenciada a ocorrência de omissão a ser integrada em sede de aclaratórios somente quando a decisão embargada tiver deixado de apreciar tema relevante acerca da controvérsia sobre a qual deveria ter se manifestado, mesmo que de ofício, ou, ainda, se o julgado padecer de falta de motivação, hipóteses não vislumbradas na hipótese sob análise.
4. Devidamente analisadas e discutidas as questões de mérito e corretamente fundamentado o acórdão recorrido, de sorte a esgotar a prestação jurisdicional, não há que se falar em violação do art. 489, § 1º, IV, V e VI, do CPC.
5. Além de meramente opinativo, o parecer da Procuradoria de Justiça do MPDFT nada mais fez do que ponderar os fatos, provas e argumentos já constantes dos autos de origem, não sendo capaz de gerar surpresa a indicar a necessidade de uma nova manifestação da parte.
6. Em que pese a decisão interlocutória recorrida ter sido proferida de forma simples, para os fins de saneamento processual, não há que se falar em ausência de fundamentação, posto que, como nela apontado, a providência determinada se justificava de per si pela necessidade de se ponderar a real capacidade do alimentante, uma vez ter confirmado que auferiria outras rendas além da que admitiu, mas não as enumerou tampouco apresentou documentação apta a demonstrá-las.
7. Inexistindo qualquer vício a ser sanado e considerando que a via dos embargos de declaração não servem à reapreciação de matéria exaustivamente debatida nem a modificar o resultado do julgamento, rejeitam-se os embargos interpostos.
8. Embargados de declaração rejeitados.

Acórdão

CONHECIDOS. REJEITADOS. UNÂNIME.
Disponível em: https://tj-df.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/815418571/7136764120198070000-segredo-de-justica-0713676-4120198070000

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciaano passado

Superior Tribunal de Justiça STJ - PEDIDO DE TUTELA PROVISÓRIA : TP 0114844-08.2020.3.00.0000 DF 2020/0114844-5

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF : 0713676-41.2019.8.07.0000 - Segredo de Justiça 0713676-41.2019.8.07.0000